domingo, 27 de janeiro de 2013

A praia de Santos

Ao contrário de outras cidades, os 7 km de praias de Santos são, na verdade, uma praia só, uma única enseada. Ocorre que a cidade é cortada por 7 canais, que acabam servindo de divisa entre os bairros, e consequentemente cada trecho de praia entre os canais recebe o nome do bairro a que pertence.

Da divisa de São Vicente até Canal 1 - Praia do José Menino
Do Canal 1 ao Canal 2 - Praia da Pompéia
Do Canal 2 ao Canal 3 - Praia do Gonzaga
Do Canal 3 ao Canal 4 - Praia do Boqueirão
Do Canal 4 ao Canal 5 - Praia do Embaré
Do Canal 5 ao Canal 6 - Praia da Aparecida
Do Canal 6 ao Canal 7 - Ponta da Praia
ressaca do mar na Ponta da Praia
As condições naturais não diferem muito de uma praia para outra. Mas, no José Menino, próximo à Plataforma do Emissário Submarino, por exemplo, as ondas são um pouco mais fortes, propícias à prática do surf. Não é à toa que a Prefeitura mantém no local a Escolinha Radical, onde crianças têm aulas gratuitas de surf e bodyboarding.
Praia José Menino



Uma curiosidade que sempre tive: Quem foi José Menino? José Honório Bueno era um lavrador proprietário de terras entre São Vicente e o Canal 2, chamado de José Menino por ser uma pessoa muito brincalhona e com espírito de moleque. Seu nome acabou por batizar a região.



Já as águas calmas e praticamente sem ondas da Ponta da Praia são mais indicadas para a prática de esportes náuticos, como vela, windsurf e jetski.

O por do sol na Ponta da Praia é um espetáculo deslumbrante.











        













A praia mais badalada, frequentada pelos "descolados", é a do Boqueirão (entre as Ruas da Paz e Ângelo Guerra, conhecida como "Joinville", devido a uma tradicional confeitaria existente em frente).
A maioria dos hotéis fica no Gonzaga. Já os apartamentos de temporada, costumeiramente a principal forma de hospedagem dos turistas de veraneio, se concentram mais nos bairros do Gonzaga, José Menino, Embaré e Aparecida, razão pela qual grande parte dos frequentadores dessas praias, durante o verão, é de pessoas de outras cidades.
        


Fora isso, não se pode dizer que haja diferenças significativas entre as praias santistas. Em todas elas o banhista pode usufruir da mesma infraestrutura, como postos de salvamento, banheiros, chuveirinhos, quiosques de lanches, playgrounds para as crianças, além dos serviços da Guarda Municipal, que percorre diariamente as praias para garantir a segurança dos turistas e fiscalizar a prática de esportes, além de coibir a presença de animais.

 JARDIM A BEIRA-MAR
É oficial. Depois de muita pesquisa, os editores do Guinness Book of Records, o livro dos recordes, finalmente incluiu o jardim da orla de Santos como o jardim frontal de praia de maior extensão do mundo.
São 5.335 metros de extensão distribuídos ao longo de sete quilômetros de praias, ou 218 mil e 800 metros quadrados, que vão do José Menino à Ponta da Praia. Estão incluídos no website do Guinness; este será o primeiro passo para que Santos figure na edição impressa de uma das publicações mais lidas do planeta.
De acordo com um dos responsáveis pela edição inglesa do Guinness, Stuart E.F. Claxton, a inclusão na edição impressa do livro só se dará próximo ao final do ano, em data próxima ao fechamento da edição anual do livro.
Lembrando um tapete colorido, o maior jardim urbano de orla marítima do mundo é enfeitado por biris (flores vermelhas), lírios (amarelos), crinuns (brancos), margaridas e coleus. Todas do tipo perene, ou seja, mais resistentes ao clima da região, que apresenta umidade, salinidade e vento.
Essa característica permite que o jardim esteja florido por mais tempo durante o ano. 
Para manter o conjunto de mais de 100 espécies de flores, plantas e palmeiras em perfeito estado, uma equipe de 38 jardineiros da Prefeitura presta dedicação exclusiva e diária, adubando e refazendo canteiros. Um trabalho artesanal, já que cada espécie pede cuidados diferenciados.  


A vista diurna e noturna dos jardins da orla santista é um espetáculo deslumbrante.







    
As barracas de praia, que já viraram tradição na orla da cidade, só podem ser montadas por empresas, clubes ou entidades autorizadas pela Prefeitura. Esta autorização é dada pelo prazo de um ano, podendo ser renovada. É o que determina a lei complementar 314, de 22/12/98.
Segundo a legislação, cada barraca será montada em local indicado pela Semes (Secretaria de Esportes) e pode ocupar um espaço de 13×15 metros. Mesas e cadeiras poderão ser colocadas numa extensão máxima de até 15 metros à frente da barraca.
As barracas podem ser montadas aos sábados, domingos e feriados, das 6h às 18h (até às 20h em horário de verão). Mediante autorização da Semes, entidades representativas de empresas que trabalham de turno e estabelecimentos hoteleiros poderão instalar as barracas nos demais dias da semana, entre 6h e 18h.
Desde que atendam as exigências tributarias e de saúde pública, será possível a comercialização de bebidas e produtos comestíveis, exclusivamente aos associados da entidade responsável ou aos hóspedes nos estabelecimentos hoteleiros.
Inauguração da barraca de praia, em 10 de setembro de 1939.
Imagem enviada a Novo Milênio pelo internauta Ary O. Cellio
Em 1942, foi inaugurada a barraca de praia do Fluminense Atlético Clube, para unir os familiares dos associados. Em 1945, a da Associação dos Médicos de Santos (AMS), na praia do Boqueirão. O clube Sírio Libanês inaugurou sua primeira barraca em 14/12/1952, e era então a mais bem equipada das praias santistas. Na década de 1960 elas já eram cada vez mais constantes, como a do Clube dos Tupis, na Ponta da Praia, inaugurada em 18 de julho de 1965.
Tendo ao fundo o Atlântico Hotel, possivelmente na década de 1960, vê-se a praia do Gonzaga "povoada" de barracas em toda a sua extensão:
 Imagem: acervo do professor e pesquisador Francisco Carballa
Muitas associações e entidades têm barracas na Praia de Santos, promovem várias atividades e festas. São quase 100 barracas. Temos a barraca do Clube dos Médicos, da Associação dos Engenheiros, da Santa Casa de Santos, do Santos Futebol Clube e muitas outras.
Domingo, 30 de Outubro de 2011, o Santos FC inaugurou um novo espaço de interação para sócios, funcionários, conselheiros e diretores do Clube. A barraca de praia do Peixe fica em frente à Praça das Bandeiras, na direção da Av. Ana Costa, em Santos (SP), e foi lançada com muita festa.            
Organizada em parceria com a FEMSA, que cederá os produtos da rede (Coca-Cola, Heineken, etc), a barraca é totalmente decorada com o tema do Santos FC. No teto do espaço, há duas bandeiras do Clube, assim como atrás do local onde são vendidas as comidas e bebidas. Para ter acesso, basta mostrar o crachá de identificação de sócio, conselheiro, diretor ou funcionário. A barraca fica aberta aos sábados, domingos e feriados, das 8 às 20h, durante o horário de verão, e até as 18h no horário padrão. Além de ser um espaço de confraternização de santistas, a tenda será utilizada para outras reuniões.

A chegada do ano de 2013 foi muita festejada nas barracas e em toda a praia.
Quem vai com a criançada para a praia do Gonzaga, em Santos, tem uma boa opção de lazer. É a Arena Praia & Cia, que ficará montada entre o dia 7 e 30 de janeiro.
Muita diversão na praia do Gonzaga, em Santos - Foto: Divulgação.
Com 4.500 m2 de área, o espaço oferece atividades gratuitas e divertidíssimas, como o futebol de sabão, a parede de alpinismo e o arvorismo.      
Para os pais mais ressabiados com seus pimpolhos, a organização informa que firmou acordo com a Secretaria de Segurança de Santos, que instalou no local um posto para cuidar de crianças que se perdem de seus papais.
Arena Praia & Cia  praia do Gonzaga, em Santos
Quando: de 7 a 31 de janeiro, das 10h às 18h (no dia 7 funciona excepcionalmente das 14h às 18h). Entrada: grátis
Informações: www.atribuna.com.br/praiaecia

Inauguradas no ano de 2003, as tendas montadas na orla da praia durante o verão apresentam grande programação musical com a realização de um happy hour de 3ª a 6ª feira e bailes aos sábados e domingos, incluindo os shows de réveillon e carnaval. Este evento  tem como objetivo proporcionar lazer aos santistas e turistas, por intermédio da boa música e do exercício da dança, além de abrir espaço para uma gama imensa de artistas.     
Locais: Tenda 01 – Pompéia próximo ao posto 2 / Tenda 02 – Gonzaga próximo à Rua Carlos Afonseca / Tenda 03 – Boqueirão próximo à Av. Conselheiro Nébias / Tenda 04 – Embaré próximo à Rua Oswaldo Cochrane / Tenda 05 – Aparecida em frente ao colégio Escolástica Rosa.
Além da agitação noturna que começou na virada do ano com uma série de shows, as cinco tendas montadas pela prefeitura na praia irão oferecer, a partir de segunda (3), programação variada durante o dia, que inclui leitura, apresentações artísticas, oficinas culturais, esporte e lazer. As atrações, destinadas para crianças e adultos, serão realizadas diariamente, das 10h às 16h, até 30 de janeiro.
As tendas 1 (Pompéia – próxima ao Posto 2) e 2 (Gonzaga – na direção da Rua Carlos Afonseca) abrigarão espaços para leitura de jornais e revistas, além dos projetos Adote um Livro, Adote um Gibi e Contação de História. Nos finais de semana, sempre às 15h, as barracas recebem a 3 ª Mostra de Teatro Infantil do Litoral Paulista, com atividades aos sábados (tenda 1) e aos domingos (tenda 2).
Já as tendas 3 (Boqueirão – na altura da Avenida Conselheiro Nébias) e 4 (Embaré – nas imediações da Rua Oswaldo Cochrane) vão oferecer diversas oficinas. Destaque para escultura em areia, bordado da Ilha da Madeira, mangá, teatro, bijuteria, roda de capoeira, dança de rua, dança de salão e o projeto Cirandança. Essas atrações estão programadas para acontecerem em dias e horários variados.
Para quem quiser praticar esportes, a tenda 5 (Aparecida – em frente ao Escolástica Rosa) proporcionará aulas de tai chi chuan, alongamento, ginástica, avaliação física, entre outras. Ainda nesse espaço, acontecerá um dos eventos mais exóticos da programação das tendas, o ‘Festival da Índia’, nos dias 2 e 3, das 18h às 22h, com apresentações de danças e músicas típicas.
Fonte: Prefeitura de Santos
Centenas de crianças que moram no interior de São Paulo realizaram um sonho nesta terça-feira, 15 de janeiro de 2013 em Santos, no litoral de São Paulo. Mesmo com chuva, eles conheceram o mar bem de perto e puderam se divertir na praia e em outros pontos das cidades do litoral do Estado.
As crianças fazem parte do programa Turismo do Saber, do Governo do Estado, em parceria com 13 municípios. Nesta edição, cerca de 1.280 crianças participam do programa.
O projeto de reurbanização da orla santista já saiu do papel. A reforma prevê uma verdadeira transformação no visual da orla, com a instalação de equipamentos modernos e uma nova estrutura para atender os moradores e turistas. A principal intervenção ocorreu nos quiosques.
Os permissionários dos quiosques da orla da praia que ficam ao lado do Canal 2, em Santos, estão de casa nova. A Prefeitura inaugurou as primeiras 16 unidades do projeto de reurbanização. Os sanitários também foram reformados e a praça de alimentação ganhou mais amplitude, além de reforço de iluminação.
Outro fator que chama a atenção é que, além dos tradicionais lanches, as unidades oferecem pizzas, temakis e panquecas.
Os quiosques do canal 3 também já foram inaugurados e estão em pleno funcionamento.
  
   
   








Ao longo do tempo
DÉCADA DE 70 - Era a época dos carrinhos de lanche. Os vendedores ficavam próximos ao calçadão, ao lado da areia
Imagem: arquivo, publicada com a matéria
DÉCADAS DE 80 E 90 - O panorama mudou: entraram os famosos trailers. Atendiam ao público em geral, mas logo viraram o ponto de encontro da moçada.



A PARTIR DE 1994 - Nasceram os quiosques, em substituição aos trailers. Teoricamente, o novo modelo ofereceria melhores condições de higiene.
Como em todas as praias do Brasil, o comércio ambulante é muito forte na praia de Santos.
Ele é muito antigo.
Paulo Matos é jornalista e historiador pós-graduado. Foi coordenador do movimento pela legalidade dos ambulantes de praia.
Panfleto de cerca de 1987 convocando os ambulantes para eleger a direção da categoria.
A diversidade de produtos vendidos pelo ambulantes na praia é muito grande. Vai de comida a roupas e óculos.

Um vendedor ambulante aproveitou o movimento de turistas e o tempo quente em Santos, no litoral de São Paulo, para alavancar as vendas. Puxando o carrinho pela praia, o vendedor anunciava roupas, bonés e chapéus, brinquedos para as crianças, boias, cangas, pranchas. E uma placa no topo ainda anuncia que cartões de crédito. (Foto: Alexandre Lopes).

vendedor ambulante na praia do Rio de Janeiro
Quem costuma se alimentar nas praias de Santos, no litoral de São Paulo, podem encontrar preços que variam dependendo do ponto na praia e podem ainda aumentar durante a temporada. Vendedores de pasteis, cocos e milhos, principais produtos vendidos nas areias, fixam preços para manter fregueses locais, ao invés de lucrarem apenas nos dias em que as praias estão cheias.
Nilton Roberto dos Santos vende milho no Canal 3 e também mantém o preço a R$ 4,00. O vendedor conta que alguns trabalham sem alvará para vender na praia e aumentam seus preços para compensar o risco de perder seus produtos para os fiscais. “Tem muito vendedor ambulante sem credencial. O trabalho deles atrapalha o nosso, porque estamos limitados a um canal e outro. Eles não tem limites. Andam em todas as praias, vendendo o preço que querem”, reclama.
     
O vendedor sugere que as pessoas peçam para ver a licença de ambulante, para garantir a origem do produto. Ele ressalta que a concorrência desleal desfavorece seu negócio. “Paguei R$ 25 mil por uma licença na praia. Paguei caro para poder trabalhar e tem gente que se aproveita e ainda queima quem está vendendo certo”, explica.
A Prefeitura de Santos afirma que fiscaliza a manipulação de alimentos e armazenamento de produtos de ambulantes que são cadastrados, além de promover cursos de qualificação para os trabalhadores.
http://www.lealjunior.com.br/index.php?pg=noticia&id=26343




Fontes: além das já citadas, www.google.com.br


Nenhum comentário:

Postar um comentário